Trump será interrogado sob juramento pela New York AG no próximo mês

Donald J. Trump e seus dois filhos adultos concordaram em prestar juramento aos promotores da Procuradoria Geral do Estado de Nova York em meados de julho se a Suprema Corte do estado não interviesse.

O acordo, arquivado na quarta-feira na Suprema Corte do Estado de Nova York, afirma que Trump, Donald Trump Jr. e Ivanka Trump concordaram em testemunhar, começando na sexta-feira, 15 de julho, e terminando na próxima semana.

Procuradora Geral do Governo, Letidia James, Sr. A questão surge quando Trump e sua empresa, The Trump, completam os estágios finais de sua investigação sobre as práticas de negócios da organização. O acordo segue vários contratempos legais para o ex-presidente, cujos advogados lutam contra o procurador-geral há meses, na esperança de evitar questionamentos.

O contrato foi protocolado na quarta-feira Duas semanas depois, o tribunal de apelações do estado concedeu permissão para apelar. A investigação civil do Sr. James tem motivação política. O tribunal rejeitou os argumentos dos advogados de Trump, e o Sr. Embora Trump esteja sob investigação criminal por algumas das mesmas práticas comerciais, ele deve ser impedido de ser processado sob juramento.

Senhor. A advogada de Trump, Alina Hubba, disse que recorrerá do caso ao Tribunal de Apelação após o veredicto. Não está claro se o tribunal concordará em ouvir o caso, mas, se assim for, todos os três membros da família Trump ainda podem estar confiantes em evitar entrevistas.

Senhor. Eric Trump, outro filho adulto de Trump, foi interrogado sob juramento em outubro de 2020 e exerceu seu direito contra a auto-indulgência ao responder a mais de 500 perguntas. Senhor. Trump e seus dois filhos podem se recusar a responder perguntas pelo mesmo motivo, e isso seria prejudicial para eles na investigação de James. Em um caso criminal, os juízes não podem inferir nada da recusa do réu em testemunhar, mas isso pode não ser verdade para casos civis.

READ  Por que a AP chamou a corrida governamental de Oregon para Tina Codec

A investigação de James começou em março de 2019 e se concentrou em saber se Trump havia deturpado sistematicamente o valor de seus ativos para obter ganhos financeiros de credores e autoridades fiscais. Como o julgamento é civil, a Sra. James não pode apresentar acusações criminais, mas pode entrar com uma ação judicial. Em abril, um advogado de seu escritório sinalizou que tal arquivamento poderia ocorrer no futuro.

O procurador do distrito de Manhattan Alvin L. Os promotores do escritório de James também estão envolvidos na investigação criminal liderada por Brock. Senhor. A investigação estava caminhando para o indiciamento antes mesmo de Brock e alguns de seus principais assessores levantarem preocupações sobre a força do caso.

No inquérito civil, o Sr. Trump foi indiciado em abril pelo juiz do tribunal estadual Arthur F. Ele foi desacatado por Engoron e condenado a pagar US $ 10.000 por dia até que seus advogados apresentassem vários documentos solicitados pelo Procurador-Geral. No mês seguinte, o juiz Engoron retirou a pena de desacato, mas impôs condições e o Sr. Trump disse que restabeleceria essa sentença se não cumprisse.

Na quarta-feira o Sr. Trump e Sra. Após uma audiência envolvendo os advogados de James, o juiz disse que a ordem seria posta em prática – sem multas – e deu aos advogados de Trump até a próxima sexta-feira para apresentar informações sobre Trump. Políticas de retenção de documentos da empresa.

Em uma recente transmissão ao vivo no podcast “Pat Save America” James disse que Trump foi “pego” usando números engraçados em seus documentos financeiros. “Vou permitir que ele resolva sua apelação”, disse ele.

Senhor. Trump negou repetidamente as acusações, chamando o julgamento de James de uma caça às bruxas e chamando o procurador-geral de racista de “extrema esquerda”.

READ  Dow Jones Futures: O que fazer quando o mercado em baixa se intensifica; Bitcoin quebra $ 20.000

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.