Ligue-se a nós

Ficção

“Terra Brava”: Eduarda tenta levar a neta

Em “Terra Brava”, os ânimos continuam exaltados. Desta vez com Eduarda a tentar levar a sua neta consigo.

Cátia Ferreira

Publicado

no

A pequena Teresa fica a cargo do pai Diogo dada a situação de coma em que Beatriz se encontra desde o parto. Quem não fica satisfeita com esta situação é Eduarda e elabora um plano para poder ficar com a guarda da neta. O objetivo da avó de Teresa passa por estar com ela e posteriormente raptá-la.

Diogo encontra Eduarda na rua e face às denúncias de desvios de fundos de que foi alvo exclama: “Gabo-lhe a coragem de sair à rua, sabe?”. Eduarda defende-se: “Não tenho nada a temer. Tudo o que fiz foi no interesse das gentes da minha terra e, lá no fundo, os eleitores sabem isso”. Diogo insiste: “Engana-se… Mas a Eduarda deve ter medo do militar violento que está com a sua neta”.

Eduarda diz só querer o melhor para a neta e Diogo então deixa-lhe um conselho: “Então, mantenha-se longe ou da próxima vez que a Eduarda fizer seja o que for para me tirar a Teresa vai sofrer as consequências”. Eduarda aproveita o aviso para trazer a si a razão: “É precisamente esse tipo de comportamentos primitivos que me assustam”. Diogo finaliza: “Experimente tirar mais alguém da minha vida e nem vai ter tempo de ver a minha reação. Considere-se avisada”.

Já em casa, Diogo tenta adormecer a filha e vai buscar o urso para a confortar. Enquanto isso, Sara entra mas ao fechar a porta é intercetada por Eduarda que a manda calar e aproxima-se do berço de Teresa. Sara fica com medo e ameaça que vai chamar Diogo. “Não é preciso. Eu só quero ver a bebé”, diz Eduarda.

Veja também:   João Jesus não poupa elogios aos colegas de "Terra Brava"

Sara apressa-se para alertar Diogo mas enquanto isso Eduarda pega na neta ao colo para a levar dali. Diogo aparece: “Largue a bebé! Deite-a no berço. Já!”. A vilã justifica-se: “Só a quero conhecer”.  Diogo não cede e exige que ela largue a bebé. Eduarda tenta disfarçar dizendo que não a vai levar nem lhe fazer mal pois ela é sua neta.

Eduarda desabafa: “A Beatriz ia fazer questão que eu visse a filha dela” mas Diogo aviva-lhe a memória: “A Beatriz quase morreu às suas mãos e já estava grávida. Não me obrigue a fazê-la pagar por isso, Eduarda”.

Não satisfeita, a mãe de Beatriz interpela Sara: “Estás a ouvir, miúda? Ele está a ameaçar-me”. Diogo perde a cabeça e empurra Eduarda: “Ponha-se daqui para fora. E garanto-lhe que, se me volta a aparecer, peço uma ordem de restrição. Não a quero a rondar a minha casa”.

A presidente da câmara tenta ainda outra versão: “Eu estava a passar, vi a Sara a entrar e pensei que talvez pudesse dar um beijinho à bebé. Não lhe ia fazer mal”. O pai de Teresa faz-lhe um ultimato: “Afaste-se da minha filha. Este é o último aviso que lhe faço”.

Aterrorizada, Sara pede a Diogo que a desculpe por ter permitido a entrada de Eduarda.

Fonte: Telenovelas

Anúncio
💬 COMENTÁRIOS | CLIQUE AQUI PARA VER E COMENTAR

Facebook

Anúncio

Mais vistas