Ligue-se a nós

Notícias

‘Secret Story 7’: Ex-concorrentes queixam-se de falta de apoios da TVI

Rufino Teixeira

Publicado

no

Em 2010, na altura com Júlia Pinheiro, dinheiro não faltava para canalizar nos reality shows. Na altura, o prémio final era de 50 mil euros, mais o restante acumulado dentro da casa. E, durante as galas, nada faltava. Alojamento e pagamento de deslocações a quem vinha de fora e até vestidos.

Hoje em dia, com o ‘Secret Story 7‘, o prémio final é de 20 mil euros, a que acresce o acumulado dentro da Casa. Só que os expulsos não têm grandes apoios para irem às galas. Margarida, a primeira expulsa desta edição, garante: “Só pagam a deslocação. Nada mais. Por semana, enquanto estivemos na casa, recebemos 125 euros. Já ouvi dizer que antes era tudo melhor: 150, 200…

Os cortes são, segundo a TV Guia, aplicados de forma gradual. Na 4.ª e 5.ª edições, por exemplo, o prémio final já era de somente 30 mil euros, um corte de 20 mil em relação às primeiras edições. Margarida, a ex-concorrente, acrescenta: “Não temos maquilhadoras, roupa, nada. Dizem para ir-mos arranjadas e pintadas. Pelo menos dão-nos o jantar, já não é mau.

Veja também:   'Golpe de Sorte': Gravações arrancaram com novos reforços

Sofia, outra ex-concorrente queixa-se do mesmo. “Só dão dinheiro das deslocações para quem vem de fora. Eu não tenho direito a nada.” A jovem mora em Sacavém. “Tenho que ir pronta, vestida, pintada. Não há ninguém para nos fazer nada.

Mordomias do passado

Hoje em dia, nota-se perfeitamente como as coisas estão. No meu tempo, tínhamos a maquilhagem e os cabelos assegurados. Sei também que deixaram de pagar certas despesas. Era outro glamour, hoje vê-se perfeitamente que é tudo improvisado pelos próprios ex-concorrentes“, nota Juliana, ex-concorrente de uma das casas. Doriana, que participou na primeira edição, tem a mesma ideia. “Notei que cortaram na maquilhagem! Na minha altura, até os familiares que fossem falar também eram maquilhados“, confirma. “Cheguei a ir a uma gala onde entenderam que não ficava bem e emprestaram-me um vestido, do guarda-roupa. Eram pagas as despesas. Enchia o depósito do carro, apresentava a factura e isso era-nos devolvido. Além disso, pagavam o hotel.

23 anos. Estudante de Geografia na FLUP. Um apaixonado pela cultura, comunicação, pelo território e pela sociedade. Um defensor do equilíbrio "homem-terra", daí defender teorias de conservação e gestão da natureza. Está no MAISTV como fundador e administrador geral.

Anúncio
💬 COMENTÁRIOS | CLIQUE AQUI PARA VER E COMENTAR

Mais vistas