Ligue-se a nós

Informação

Sandra Felgueiras afirma: “Nunca me vão calar!”

A jornalista de investigação do primeiro canal mostra-se muito satisfeita e confiante na nova direção de informação.

Miguel Noronha

Publicado

no

A estação pública atualmente tem uma nova direção de informação e Sandra Felgueiras está muito empolgada e confiante no futuro do primeiro canal:  “A palavra-chave é o rigor total. O sabermos que não há ne­nhuma informação que é dita que não é completamente balizada em factos. E essa é a nossa imagem de marca. Acho que a aposta que esta direção de Informação está a fazer, ao contrário da que a anterior fez, é para mim o motor e uma força incrível”, garante a pivô.

A jornalista, garante ainda gostar e admirar o trabalho dos novos “líderes” da primeira estação. A RTP merece ter este tipo de programas no ar e esta direção tem­-me apoiado bastante, e daí a minha admiração pessoal pelo António José Teixeira e pelo Carlos Daniel, que me lideram diretamente, que têm tornado possível aquilo que é serviço públi­co da televisão. Nunca me vão calar! Nunca tive medo de apontar o dedo a uma diretora, diz. Sandra acrescenta que “quem me conhece sabe que estou sempre preparada para as consequências. Seria muito pouco in­teligente não estar”.

Recordamos que Sandra Felgueiras é uma das grandes jornalistas de investigação do primeiro canal. A jornalista garante que não há nenhum canal que tenha mais obrigação do que o canal público. Os canais priva­dos, pelas suas razões diversas, têm os seus interesses e podem não estar tão capazes, tão independentes, para fazerem todas as histórias. O canal pú­blico não pode ter esta limitação, não pode viver sempre no obscurantismo de que é perseguido pelo poder político.

Sandra Felgueiras nunca o disse mas mostra-se descontente com a anterior direção de informação do canal. Sem qualquer tipo de filtro, a jornalista de investigação salienta que a nova direção da RTP deu uma nova atenção ao seu programa. “Neste momento, não sinto que haja interferências. Vivemos um  período de grande acalmia. Não poderia esperar um ambiente mais confor­tável no interior da RTP. Esta direção de Informação conseguiu garantir uma estabilidade e uma paz à RTP que é de homenagear. É isto que o serviço público de informação precisa. Calma e tranquilidade, para fazer um trabalho da forma mais rigorosa”, termina a jornalista da RTP1.

Veja também:   "The Voice Portugal" vence apostas das privadas pela segunda vez consecutiva

22 anos. Ator e modelo publicitário. Formado na área de ator, tenho conhecimentos em realização e grafismo. Entro nesta área do jornalismo de televisão, porque é algo que me fascina.

Anúncio
💬 COMENTÁRIOS | CLIQUE AQUI PARA VER E COMENTAR

Facebook

Anúncio

Mais vistas