RTP cria série sobre prostitutas brasileiras que persuadiam homens portugueses

A RTP cria uma série que se dirige às prostitutas que invadiam as aldeias portuguesas e persuadiam os homens. Margarida Vila-Nova é um dos nomes no elenco.

-

Margarida Vila-Nova está de regresso à ficção nacional depois de ter participado em novelas da SIC. A atriz irá participar numa série da RTP com o nome de ‘Mães de Bragança‘.

A série gira em torno de um movimento de 2003, que surgiu, no fundo, em forma de protesto pela chegada de brasileiras a Bragança. Parte destas mulheres acabariam por se prostituírem e fazerem-se a homens casados em bares locais.

Mães de Bragança‘ começou a ser gravada há sensivelmente um mês e conta com Sofia Nicholson, Sara Norte, Afonso Pimentel, Graciano Dias e Bruna Quintas, no elenco. “Para já, estamos a gravar em Lisboa. As cenas principais, nomeadamente as das casas de alterne, são em estúdio. Depois seguimos para o norte“, conta fonte da RTP à TV Guia.

Nesta série de grande expectativa, Margarida Vila-Nova irá viver um dos papéis principais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

ÚLTIMOS ARTIGOS

Mãe de Angélico Vieira leva Hernâni Carvalho e antiga diretora de conteúdos da SIC...

Hernâni Carvalho, enquanto comentador de vários programas, encontra-se atualmente na barra dos tribunais, na qualidade de arguido, num processo crime interposto por Filomena Vieira,...

Bárbara Bandeira desvaloriza comentários depreciativos da sua vida privada

Aos 17 anos, Bárbara Bandeira mostra-se feliz com a vida que tem, mesmo depois das notícias darem conta de um suposto romance da cantora...

‘La Banda’ estreia dia 7 de abril na RTP1

'La Banda' é o novo programa de entretenimento do prime time da RTP1 que terá como anfitriã Sílvia Alberto, que conta com a ajuda de Bárbara Bandeira, a apresentadora...

Raquel Loureiro vive longe do filho que tem 5 anos

Raquel Loureiro, de 24 anos, é uma das candidatas de 'Quem Quer Namorar com o Agricultor?' e uma das mais ousadas e provocadoras. No...