No seu perfil oficial no Twitter, Rita Ferro Rodrigues teceu críticas ao painel de apresentadoras escolhidas para o Eurovisão 2018, que este ano se realiza em Portugal.

“Vejamos: 2017 foram só homens a apresentar a final da Eurovisão, 2018 só mulheres. Nada a apontar”, começou por escrever. Mais adiante, a fundadora da plataforma feminista Capazes expôs que “grave é o facto de ambos os painéis serem compostos apenas por pessoas brancas. Por tudo o que isto significa ao nível das oportunidades e da representatividade”.

Mais tarde, Rita Ferro Rodrigues escreveu outro tweet, dizendo que tem “honra de ser amiga das 4 profissionais de excelência”, embora isso não “iniba de refletir sobre diversidade e representatividade, temas que todas abraçam, o que valoriza a escolha”.

As cinco pessoas não brancas que apresentaram o Festival Eurovisão da Canção

Ao longo dos 63 anos de existência do Festival Eurovisão da Canção, apenas cinco pessoas não brancas a apresentar o concurso, todas elas mulheres.

Festival Eurovisão da Canção 1987 (Bélgica)

A cantora franco-belga Viktor Lazlo, de ascendência caribenha, apresentou o certame em 1987, que aconteceu na Bélgica.

Festival Eurovisão da Canção 2010 (Noruega)

Filha de pai marroquino, Nadia Hasnaoui, apresentadora norueguesa, foi uma das anfitriãs do Festival no ano de 2010, que teve lugar em Oslo. Também Haddy N’jie, cantora, escritora e jornalista norueguesa, apresentou a edição de 2010 do Eurovisão. É filha de pai gambiano.

Festival Eurovisão da Canção 2015 (Áustria)

Alice Tumbler, filha de pai esloveno-italiano e mãe francesa, com ascendência caribenha. A sua colega de apresentação, a apresentadora germano-austríaca Arabella Kiesbauer, tem ascendência ganesa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here