Ligue-se a nós

Notícias

Quim e Zé comemoram 20 anos com novo filme de ‘Curral de Moinas’

Rufino Teixeira

Publicado

no

Quim Roscas e Zeca Estacionâncio são duas personagens bem conhecidas do público português. João Paulo Rodrigues e Pedro Alves são os atores que dão vida a estas duas personagens irreverentes, que comemoram mais de duas décadas de profissão.

Esta carreira iniciou-se em meados de 2000. Na altura, os dois conheceram-se através de uma amiga de Pedro Alves. “Tudo começou devido a uma colega dele da rádio, a Joana Branco, pois foi ela quem nos juntou”, conta à TV7 Dias, explicando que tudo começou na rádio. “Os tipos da rádio acharam piada e criámos ali duas personagens, era o Zeca Estacionâncio e o Quim Roscas, que era um primo da aldeia que tinha vindo morar com ele. O meu nome foi o Pedro que o inventou na hora.

A cumplicidade entre os dois humoristas é evidente, como explica Pedro. “Funciona bem porque ele sabe tocar viola e cantar e eu sou o que faz tudo ao contrário, e juntou-se aqui uma fórmula engraçada. E o pessoal gostava de nós e éramos muito animados, mas principalmente porque era na base do improviso. E, num instante, passaram 20 anos com projetos altamente pelo meio. O engraçado é que são 20 anos e há 20 anos não nos conhecíamos sequer. E passado este tempo, crescemos e aprendemos a respeitar muitas coisas entre nós e a sermos inteligentes, principalmente a termos noção do que temos criado até aos dias de hoje. Mesmo para nós, é fenomenal. Não foram só 20 anos de personagens, mas também muitas horas juntos na estrada a partilhar coisas boas e outras menos boas. Ao longo destes 20 anos, também tivemos outros projetos e para onde avancei, e continuámos a ter coisas em conjunto, como o filme de Curral de Moinas… O certo é que os nossos espetáculos têm continuado e vamos fazer 20 anos destas vidas. É o giro disto tudo..

Veja também:   'Big Brother': André Filipe receia perder a namorada

Curral de Moinas foi o grande “albergue” dos atores, já que era a partir dali que trabalhavam. “O caso do Curral de Moinas, quando começámos a fazer as personagens do Quim e do Zeca, os argumentistas pensaram que eles já eram tão conhecidos que achou-se que mexer nos nomes e dar nomes diferentes era capaz de fazer confusão na cabeça das pessoas. Por isso é que há muita gente que pensa que é a mesma coisa, mas não. Uma coisa é o universo de Curral de Moinas, que é escrito e pensado, mas que depois deram muita força aos personagens que fazemos na televisão e faz com que as pessoas vejam os nossos espetáculos. E assim os dois universos acabam por se tocar. Nós fizemos outras coisas com muita qualidade além do Tele Rural, mas este teve tanto sucesso que como que apagou tudo o resto que havíamos feito. Fizemos uma série Portugal Tal e Qual…“, recorda.

Brevemente, será possível acompanhar o filme ‘Curral de Moinas’. Não será muito distante do que já fizeram. “É o universo de Curral de Moinas, mas esquece o que aconteceu no primeiro. Vamos continuar com a estupidez completa, mas vamos sair da aldeia e passar para a cidade. Tudo terá que ver com o choque cultural”, conta Pedro Alves. “No primeiro filme mexemos com os sete pecados mortais e este será um pouco assim, mas em moldes diferentes. Mas a moralidade, a estupidez e os palavrões estarão lá.”

23 anos. Estudante de Geografia na FLUP. Um apaixonado pela cultura, comunicação, pelo território e pela sociedade. Um defensor do equilíbrio "homem-terra", daí defender teorias de conservação e gestão da natureza. Está no MAISTV como fundador e administrador geral.

Anúncio
💬 COMENTÁRIOS | CLIQUE AQUI PARA VER E COMENTAR

Facebook

Anúncio

Mais vistas