Ligue-se a nós

Famosos

Pedro Hossi: “O mundo precisa de políticos que, acima de tudo, defendem os interesses do próximo”

O ator esteve à conversa com a revista TV 7 Dias para falar da vida profissional, o racismo e o futuro.

Avatar

Publicado

no

Pedro Hossi é natural de Angola, mas é em Portugal que tem solidificado a carreira de ator. Também tem feito papéis internacionais e atualmente pode ser visto na novela da TVI, “Quer o Destino”, onde encarna o inspetor Machado.

Em entrevista à TV 7 Dias, o ator descreve este personagem como “uma experiência muito feliz”. Uma vez que já tinha feito um polícia noutro projeto, o grande desafio foi “criar um personagem diferente, com um ritmo distante do inpetor da PJ que interpretei em Valor da Vida, acho que isso foi conseguido”.

Desde o início das gravações que o elenco de “Quer o Destino” sempre se mostrou muito unido. Pedro Hossi garante que, por isso mesmo, é um projeto que “vai deixar saudades”. “Não é justo comparar projetos, ou pessoas, mas este foi realmente especial. Não me lembro de ver uma equipa tão imersa num projeto como aqui”, confessou à TV 7 Dias.

Recentemente integrou o filme de sucesso da Netflix sobre o diplomata brasileiro da ONU, Sergio Vieira de Mello, onde dá vida a Xanana Gusmão. “Sergio” foi “uma experiência muito enriquecedora” e da qual “guardo as melhores memórias dos dias que passei na Tailândia a filmar com um grupo de pessoas de quem me tornei amigo”, confessa.

A propósito do ideais defendidos pela personagem que interpretou, Pedro Hossi lembra que “o mundo precisa sempre de políticos que, acima de tudo, defendem os interesses do próximo”.

“Já fui vítima de racismo”

Pedro Hossi nasceu em Angola, tendo já sido considerado o melhor ator do ano no país natal. Sem esconder as origens, confessa à TV 7 Dias que já sentiu o preconceito na pele: “Já fui vítima de racismo”. A propósito do debate que tem proliferado pelo mundo sobre o racismo, o ator diz: “Não há nada de bonito ou positivo em relação ao racismo e quem o pratica. Quero acreditar num futuro sem racismo, num futuro onde o racismo será algo do passado e parte de um segmento horrível da História da Humanidade, mas estamos muito longe disso”.

Futuro como realizador

Aos dois anos veio para Portugal, país que sente ser “casa”. Aos 22 foi para Nova Iorque estudar representação, período que define como dos “mais bonitos da minha vida, foi aí que me apaixonei verdadeiramente pelo teatro”. No entanto, não esconde o sonho de aprofundar a carreira como realizador“quero voltar a realizar, mas tudo a seu tempo”.

Para o futuro profissional espera-se um documentário que está a desenvolver e que espera “fazer em breve”. Em entrevista à TV 7 Dias também não escondeu os sonhos que ainda estão por realizar, como as viagens e os realizadores com quem ainda quer trabalhar. Ser pai também faz parte dos desejos para o futuro de Pedro Hossi: “Gostaria de um dia experimentar essa coisa mágica que deve ser a paternidade”.

Veja também:   Conhecidos os novos acionistas TVI
Anúncio
💬 COMENTÁRIOS | CLIQUE AQUI PARA VER E COMENTAR

Facebook

Anúncio

Mais vistas