Ligue-se a nós

Ficção

“Nazaré”: Bernardo salva Joaquim da prisão domiciliária

O inspetor descobre que Roberto está vivo e o pai de Nazaré é ilibado.

Avatar

Publicado

no

Em “Nazaré”, o inspetor Bernardo decide investigar melhor e confirma as suas suspeitas ao colocar escutas na sala de Cortez. Roberto está vivo e a correr perigo. Joaquim, que estava em prisão domiciliária pelo homicídio de Roberto, é ilibado.

Bernardo, na posse da gravação que comprova a inocência de Joaquim, decide ir ouvi-la com o próprio e a sua filha Nazaré.

“Pai, tu não podes ser acusado de um homicídio de uma pessoa que está viva. Temos de levar isto à polícia!”

Há, contudo, um porém: a gravação foi feita de forma ilegal. Joaquim implora a Bernardo que a use na mesma para evitar a sua condenação. O inspetor promete falar com os chefes, mas para já retira-lhe a pulseira eletrónica que o estava a prender em casa.

“Esta porcaria é leve, mas parece que me tiraram uma tonelada de cima”

O ambiente é de felicidade, no entanto, Bernardo relembra que ainda há muito a fazer, nomeadamente salvar Roberto e descobrir o verdadeiro culpado.

Veja também:   Vera Kolodzig está de regresso à SIC

A terminar o mestrado em Jornalismo na FCSH-UNL. No seu percurso já passou pela Antena 1 e pelo Diário de Notícias. Além da paixão pelo jornalismo, é viciada na criação de conteúdos na área da cultura, cinema e televisão. Atualmente é redatora e crítica nos sites: Espalha Factos e Cinema Pla'net. https://letterboxd.com/rafaelastex/ Esta aspirante a jornalista sempre foi apaixonada pela comunicação e pela prática de informar. "O Jornalismo para mim é e sempre será o Contexto, as Histórias e as Pessoas". Colaboradora desde julho de 2020.

Anúncio
💬 COMENTÁRIOS | CLIQUE AQUI PARA VER E COMENTAR

Facebook

Anúncio

Mais vistas