Na passada quinta feira, Lourenço Ortigão, despediu-se do seu avô materno. José Manuel Aragão, com 84 anos, faleceu nas primeiras horas da manhã.

Durante a gravação da ‘Gala das Estrelas‘ da TVI, antes do Natal, Lourenço Ortigão tinha dito que o Natal seria ao lado dos avós. “O Natal vai ser em família, com os meus avós… se eles estiverem ca! Os avós do lado do meu pai, eu não conheci, morreram muito cedo. Os do lado da minha mãe são daqui e viveram muitos anos em Moçambique. O meu avô está doente, mas em outros anos costumamos passar o Natal todos juntos. Mas vamos ver como correm os próximos dias para decidirmos”, garantiu o ator.

Um texto emotivo de um neto babado

[media-credit name=”Caras – Impresa” align=”aligncenter” width=”870″][/media-credit]

O ator terá escrito um texto para o seu avô, no seu facebook. “Meu querido avô… Um lutador, que nunca se queixou, mesmo nos momentos mais difíceis. Que nos adorava, nos fez sorrir até ao último dia com os seus olhos brilhantes de cada vez que olhava para nós. Sempre carinhoso, agradecendo todos os pequenos gestos com uma humildade e dignidade inabaláveis. Sempre orgulhoso da minha mãe, do meu pai, de mim e dos meus irmãos com palavras de incentivo e apoio e sem medo de expressar o quanto nos admirava e adorava. Com o seu feitio especial, que me conseguia fazer rir com cada crítica que fazia ao meu cabelo ou a barba. Odiava laranjas e alho, presente que eu oferecia todos os dias que o visse e que nunca cansou uma gargalhada honesta e babada de amor e cumplicidade. Sábio, com uma vida digna de uma história de livro e melhor contador de histórias que conheci.
Tantas frases e expressões e memórias que guardo. Tantos momentos a sós a ver quem tinha mais força no braço de ferro, a receber conselhos ou a discutir desporto ou política ou simplesmente a falar da vida. O seu olhar interessado a ouvir com orgulho as minhas viagens, conquistas e experiências. Sempre com uma opinião honesta e perspicaz sobre todos os meus projectos, fosse mais ou menos do seu gênero de gosto, que via nem que fosse para poder dizer “eu vejo-te todos os dias meu querido neto”. Com uma paixão pelos carros partilhada com o meu irmão Tomás.
Isto seria apenas dois parágrafos de um livro que conseguiria escrever sobre o meu adorado avô. O único que tive oportunidade de conhecer, e que seria incapaz de querer outro.
Obrigado “Shô Zé”, o seu bandido estará sempre aqui em baixo a enchê-lo de orgulho com muitas mas mesmo muitas saudades e com um aperto gigante no peito e lágrimas a escorrerem-lhe pela cara por não o ter neste momento aqui ao seu lado. Amo-o tanto

Passadas poucas semanas, o pior aconteceu. Aquilo que o neto previa, aconteceu. O funeral realizou-se no dia 5, sexta-feira, na Igreja de Santo António do Estoril que contou com a presença de toda a família.

MAISTELEVISÃO deixa uma nota de pesar ao Lourenço Ortigão e a toda a família.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here