Um trabalho distinguido com o prémio Direitos Humanos e Integração atribuído anualmente numa iniciativa conjunta da UNESCO e da Presidência do Conselho de Ministros, que visa distinguir os melhores trabalhos desenvolvidos em prol dos direitos humanos e das liberdades fundamentais. 

‘Arrependido’ conta-nos a estória de Carlos Barbosa, um ex-recluso de origem cabo-verdiana, que esteve detido 18 anos no estabelecimento prisional do Linhó e que decidiu mudar o rumo da sua vida, em 2015, quando saiu em liberdade. Cometeu centenas de crimes, roubou casas, ourivesarias; fez carjacking, assaltos por esticão e à mão armada; vendeu droga e consumiu-a. O percurso de vida de Carlos poderia ser o de muitos portugueses a viver na Europa, mas ele enveredou pelo mundo do crime, enquanto os seus pais trabalhavam muitas horas por dia para garantir o sustento da família.     

Ainda dentro da prisão, este homem decidiu ser outra pessoa. Frequentou aulas de ética; leu e estudou; refletiu e pediu perdão a todas a vítimas. Fez tudo isto, depois de ter passado por um programa de Justiça Restaurativa. 

Desta forma, Carlos Barbosa conseguiu tornar-se um homem feliz e construir uma nova vida. Trabalha como cabeleireiro, casou e tem um filho. Quer fazer voluntariado com crianças, para mostrar que o caminho do bem é o caminho certo. E que o passado que se carrega não pode marcar o futuro e nem destruir a esperança. 

‘Arrependido’, um trabalho da jornalista Mafalda Gameiro, com imagem de Carlos Pinota e edição de Pedro Pessoa.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here