Para a nova novela da SIC, ‘Vidas Opostas’, Jorge Corrula foi no dia 12 de Fevereiro à prisão da Carregueira (Sintra). Tudo porque se quer preparar na perfeição para interpretar Lucas, um homem detido há três anos. “Ele era um director financeiro que ficou com o que não era dele e foi preso”, começa por contar o actor, de 39 anos.

Para esta visita, a produção da novela teve de se mexer bastante. De resto, um processo que já dura há dois meses. “Foi duro, porque os serviços prisionais não deixam as pessoas ali entrar de qualquer maneira… E eu até tentei convencer uns amigos a irem presos, mas nenhum estava com vontade para eu os poder visitar”, atira Jorge Corrula bem-disposto, acrescentando: “Vou espreitar as rotinas, perceber melhor como é a vida de uma cadeia, o dia-a-dia. Porque em cada local há rotinas, profissões, e eu quero absorver isso bem… Estar preso durante três anos não deve ser fácil para absolutamente ninguém. Não tenho noção. Já estive numa esquadra, já estive até detido e até já fui a tribunal, mas estar preso, por longo tempo, é uma eternidade que não sei, para já, compreender.” diz.

A COMPETIÇÃO COM A NAMORADA

Em ‘Vidas Opostas’, Jorge Corrula volta a contracenar com a companheira de longa data, Paula Lobo Antunes. “Agora, é mais confortável, pois estamos no mesmo canal e no mesmo produto, porque a Paula é muito competitiva quando trabalhamos em canais separados e assim estamos os dois a ganhar”, explica o ator, que, de qualquer forma, e sem ser em cena, não fala muito de trabalho com a actriz: “Nesse aspecto, separamos a nossa vida. Ela ensaia sozinha, eu também. É curioso, mas não falamos muito desse lado. Há outras coisas mais interessantes. Mas, sim, sinto-me mais confortável e feliz por ela estar num projecto comigo.” diz o ator.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here