Ligue-se a nós

Ficção

“Êta Mundo Bom!” estreia na SIC em breve

As novelas de Walcyr Carrasco voltam a ser escolhidas pela SIC para serem transmitidas no canal. Desta vez, é “Êta Mundo Bom!” que vai estrear brevemente e deve substituir “Amor à Vida”.

Avatar

Publicado

no

Está a chegar à antena da SIC a telenovela da Rede GloboÊta Mundo Bom!“. O canal de Paço de Arcos já promove em antena a estreia da novela para breve, não revelando ainda o seu horário. Apesar disso, é expectável que esta produção venha substituir “Amor à Vida“, que foi escrita pelo mesmo autor, atualmente em exibição aos dias úteis das 18h15 às 19h00.

A estação surpreende, assim, ao apostar nesta novela, que é inédita no canal, mas já foi transmitida anteriormente na Globo Portugal.

A novela conta com 190 episódios e foi escrita por Walcyr Carrasco. O mesmo autor de sucessos como “Amor à Vida“, atualmente em exibição na SIC, “O Outro Lado do Paraíso”, “Gabriela” (2012), “Alma Gémea“, “Chocolate com Pimenta” e “Morde e Assopra“.

Conheça a história de “Êta Mundo Bom”

Inspirada no clássico iluminista “Cândido ou o Otimismo”, de Voltaire, a trama é ambientada na década de 1940, na capital e no interior de São Paulo e conta a história de Candinho, um homem que encara a vida com positividade, generosidade, boa disposição e humildade.

Em 1920, Candinho nasceu na mansão da rica fazenda Goytacazes. A sua mãe, a Baronesa de Goytacazes (Natália do Vale/Eliane Giardini) – Anastácia, engravidou sem ser casada e foi obrigada, pelo seu pai, a separar-se do seu bebé. A “mucama” da baronesa consegue impedir que o homem de confiança do patrão atire o recém-nascido de um penhasco e acaba por embalar o menino num cesto e colocá-lo no rio, à mercê das correntes. A única esperança de Anastácia de um dia reencontrar o filho é o medalhão com uma foto dela que consegue colocar ao pescoço do bebé.

Levado pelas águas, Candinho vai parar à fazenda Dom Pedro II, uma propriedade decadente no interior de São Paulo, onde vivem Quinzinho (Ary Fontoura) e Cunegundes (Elizabeth Savalla). O casal, que há anos tentava ter um herdeiro, decide ficar com ele. Mas não demora até que Cunegundes consiga finalmente engravidar e o menino é, então, deixado de lado pelos “pais”, mesmo com a proteção de Eponina (Rosi Campos), irmã de Quinzinho, e Manuela (Dhu Moraes), a empregada da fazenda. Pancrácio (Marco Nanini), amigo da família, também está sempre por perto. Professor de filosofia muito sábio, esperto e generoso, ele acompanha a vida do rapaz desde a sua chegada à fazenda, interessando-se pela sua origem, com a intenção de ajudá-lo.

Veja também:   "Nazaré": Nuno expulsa Amélia do hotel

Anos depois, já adulto, Candinho (Sergio Guizé) é um “caipira” típico e vive como empregado na fazenda: Trata dos animais, serve à mesa, faz de tudo, sem direito a quase nada. O seu melhor amigo é o burro Policarpo e é a ele que confessa os seus segredos mais íntimos, como o amor pela filha primogénita dos seus pais adotivos, Filomena (Débora Nascimento). Os dois cresceram e descobriram o amor juntos, sem despertar a desconfiança da família.  Um dia, a paixão fala mais alto e Filó e Candinho dão o primeiro beijo. O casal é apanhado por Cunegundes, que, no mesmo instante, faz um escândalo e exige que o rapaz seja expulso da fazenda. De partida, ele pede para levar o burro Policarpo, o seu amigo inseparável. Candinho vai embora, arrasado, deixando toda uma vida e o seu grande amor para trás.

No Brasil, a novela está atualmente a ser reposta na rubrica “Vale a Pena Ver de Novo“, no horário da tarde. A primeira exibição foi em 2016. Em Portugal, como já referido, foi transmitida no canal Globo Portugal, mas ainda não tinha sido emitida em sinal aberto. Vai acontecer, em breve, na SIC.

Anúncio
💬 COMENTÁRIOS | CLIQUE AQUI PARA VER E COMENTAR

Facebook

Anúncio

Mais vistas