José Tejada no cenário de "DivertidaMente" - Instagram do hipnotizador
José Tejada no cenário de “DivertidaMente” – Instagram do hipnotizador

Como se hipnotiza uma pessoa?

Para hipnotizar uma pessoa, cada hipnotizador usa diferentes formas, mas mesmo assim as técnicas são as mesmas. Primeiro, relaxa-se a parte física da pessoa e o foco da concentração está na respiração e na voz do hipnotizador. Utiliza-se uma linguagem hipnótica, persuasiva, recorrendo à programação neurolinguística, aos sons binaurais e à visualização mental, que, usados desativam a parte consciente, obtendo sugestões na parte inconsciente, feitas pelo hipnotizador. O processo completo deve ser feito num local completamente silencioso, com uma temperatura ideal e a duração pode ir de 40 a 90 minutos.

 

Já hipnotizou alguém sem lhe pedir autorização?

Não posso hipnotizar quem não quera passar pelo processo dito acima. E se alguém se opuser e resistir não posso hipnotizá-lo.

 

E já teve vontade?

Nunca tive vontade de forçar alguém a fazer algo que não deseje. Não é o meu trabalho, nem é a minha intenção.

“A hipnose não é perigosa para a pessoa hipnotizada, pelo contrário, é sempre benéfica”

Não é perigoso para a pessoa hipnotizada?

A hipnose não é perigosa para a pessoa hipnotizada, pelo contrário, é sempre benéfica. Todos os participantes do programa (‘DivertidaMente’) adoraram a experiência e gostariam de repeti-la novamente.

“Sob os efeitos da hipnose, as pessoas raramente fazem algo que vá contra a sua ética e moral”

As pessoas, devido ao estado de inconsciência, podem ser “usadas” para cometer crimes?

As pessoas não podem ser usadas para cometer crimes de sangue ou qualquer outro tipo. Sob os efeitos da hipnose, as pessoas raramente fazem algo que vá contra a sua ética e moral.

“Todos nascemos com uma habilidade, a parte difícil é encontrá-la.”

Essas “capacidades” nasceram consigo ou foi preciso formação?

Todos nascemos com uma habilidade, a parte difícil é encontrá-la. Tive a sorte de saber, com apenas 8 anos, que minha paixão era o mundo da hipnose e da magia como um todo. Obviamente que é preciso treino e prática, que são adquiridas ao longo dos anos com perseverança, trabalho e atitude, sempre combinados com paixão.

 

Quando começou “a ser” mentalista?

Comecei a entrar na magia mental a partir dos 14 anos quando comecei a perceber a psicologia que é usada num simples jogo de cartas. A partir de então comecei a interessar-me por tudo que está relacionado com a mente humana, assim como os modelos e padrões de comportamento do ser humano.

“Eu sou um mago, um mentalista e um hipnotizador”

Que outras “capacidades” tem?

Eu sou um mago, um mentalista e um hipnotizador. Eu também faço malabarismos e falo 3 idiomas. Não gosto de falar sobre as “minhas habilidades”. Tenho a sensação de não saber nada e isso faz-me aprender coisas ao longo do tempo.

 

Quem são os seus “ídolos” na sua área?

Os meus ídolos são Keith Barry, Juan Tamariz e Pepe Carrol.

“Foi um verdadeiro privilégio ter feito este programa”

Alguma vez pensou que estaria em Portugal num programa de prime time?

A verdade é que nunca pensei que iria trabalhar em Portugal num horário nobre, mas no momento em que surgiu a ideia e a possibilidade não duvidei nem por um segundo. Foi um dos projetos mais satisfatórios que já fiz e o país encanta-me. Foi um verdadeiro privilégio ter feito este programa para o povo de Portugal.

 

A estreia do “DivertidaMente” foi um sucesso de audiências, a fasquia está muito alta?

A fasquia é sempre muito alta para pessoas que querem oferecer o melhor entretenimento e diversão para todas as pessoas possíveis. Toda a equipa trabalhou arduamente para conseguir o que todos nós tínhamos em mente, um novo programa em Portugal, para ver como uma família e não parar de rir e rir até que a barriga doa. É, definitivamente, para as pessoas se divertirem.

Porque acha que os nossos leitores não devem perder um único episódio?

Cada episódio é um mundo diferente, então não deve perder um único programa. Uma boa dose de riso incontrolável na noite de domingo na SIC irá garantir-lhe algo mais do que um bom começo de semana… Continue a ver a diversão e a rir da vida.

“Seria um prazer mostrar as minhas habilidades e conhecimentos como mágico e mentalista”

Gostava de fazer mais programas na televisão portuguesa?

Claro que gostaria de fazer mais programas na televisão portuguesa. Seria um prazer mostrar as minhas habilidades e conhecimentos como mágico e mentalista. Poder oferecer ao público português o que aprendi ao longo da minha vida pessoal e profissional, seria um privilégio.

 

Sabe falar português?

Eu não falo muito português, mas eu gostaria de aprender, pois sou muito bom em idiomas e línguas.

“Espero muito em breve poder oferecer espetáculos ao vivo em Portugal”

E a pergunta clichê: Quais os seus planos para o futuro?

Por agora continuo a trabalhar e espero muito em breve poder oferecer espetáculos ao vivo em Portugal para que as pessoas possam viver toda esta mente inconsciente em primeira mão.

 

Que conselhos dá para quem tem o sonho de ser mentalista?

Que trabalhem duro e que confiem em si mesmos. Formem-se e gravem nas vossas mentes que tudo o que imaginam pode ser real.

 

Talvez tenha interesse em:

‘Divertidamente’ com emissão especial em dia de Páscoa

EXCLUSIVO: “Era muito cética” e “fui realmente hipnotizada”, garante concorrente de ‘DivertidaMente’

“Em momento algum apresentaria um programa que fosse uma farsa”, garante João Manzarra

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here