Maria Rueff encontra-se a celebrar 20 anos da personagem Zé Manel Taxista – personagem de comédia. No entanto, e apesar de trabalhar na área há vários anos, a atriz mostra.-se tímida. “Há muitos comediantes que são tímidos: o Rowan Atkinson, o Ricardo Araújo Pereira… É que, na verdade, não somos nós que vamos para palco. O nosso corpo serve uma imagem, um tique, uma linguagem, um esgar. Eu escondo-me, muito bem escondidinha, atrás das personagens“, considera à TV Guia.

Desde sempre, Maria Rueff imitiava o Ronaldinho para a sua família. Talvez tenha sido aí que o seu gosto pelo humor, começou. “Sempre fui, realmente, uma miúda muito tímida e gosto de estar rodeada de pessoas com quem esteja muito à vontade e com quem me sinta muito bem. Não é por acaso que as minhas parcerias cómicas têm 25 anos, ou mais.”

Apesar das dificuldades que o teatro vive, Maria Rueff recorda que não é de agora esta situação. “Apesar de o teatro ter ganhado um novo fôlego com o António Feio, José Pedro Gomes, ter esta profissão era ter uma vida muito precária. Ainda hoje é. Há sempre aquela ideia de que somos milionários e não somos, porque podemos ganhar muito bem durante uns meses e ter de aguentar dois anos sem trabalho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here