O apresentador Manuel Luís Goucha na condução do 'Secret Stroy 7'. © DR

Foi no passado dia 1 de julho que terminou mais uma aventura para Manuel Luís Goucha. O programa ‘Secret Story – O Reencontro‘ chegou ao fim, depois de ter dado a oportunidade ao apresentador de se estrear neste género de formatos. “Correu muito bem. Foi sempre o programa mais visto ao domingo em todos os canais. Apresentei o programa ao meu jeito e conforme o que me foi pedido quando fui desafiado a fazê-lo. Fi-lo com dignidade. As audiências falaram por si. Não é preciso baixar o nível para que um reality show agrade e tenha sucesso.

Apesar de ter recebido (quase) sempre elogios, Goucha também não se esquece dos comentários menos bons. “Haverá muitas pessoas que não gostaram do meu trabalho, as mesmas que no meu mural do Facebook escreviam: ‘Queremos sangue, queremos barraco’, mas, felizmente, por uma questão de educação e de formação, há coisas que não sei e não quero fazer, como essa de estimular a deselegância.

Quando à existência, ou não, de sexo, o apresentador não dá importância a isso. “Não faz sentido para mim centrar um programa nisso quando há coisas bem mais interessantes para explorar.” “O sexo pode ser importante noutro tipo de programas. Não entendi que fosse na edição sete da Casa. Todos quisemos uma outra Casa.

As férias merecidas

Para agora, vêm as férias. Goucha gozará um descanso e, claro, bem merecido. “Preciso de descansar e vou para o monte. Este ano terei ido à herdade três vezes, por causa do programa. Vou desforrar-me durante quase duas semanas e darei um pulo a Espanha para assistir a um espetáculo das Escolas de Arte Equestre Portuguesa e de Jerez de la Frontera.