‘1986’ é a série da RTP1 escrita por Nuno Markl

“1986” com realização de Henrique Oliveira e argumento de: Nuno Markl, Filipe Homem Fonseca, Ana Markl, Joana Stichini Vilela. "Pensamos no futuro amanhã" é a música de estreia, com Ana Bacalhau.

0
715

A série de televisão ‘1986’ da RTP1, com argumento de Nuno Markl, é uma viagem no tempo da música, da política, da moda e do amor. 1986. Ano de eleições presidenciais, as mais concorridas da democracia portuguesa. Na segunda volta das eleições, o país divide-se entre Mário Soares e Freitas do Amaral. Esquerda e direita. O duelo contamina tudo: pais, filhos, professores, o seu dia a dia e até a clássica busca de todos pelo amor.

‘1986’, uma série que poderá ver brevemente na RTP1.

Algumas pertinências 

A convite de Nuno Markl, João Só ficou responsável pela banda sonora desta série que será editada a 16 de março. O tema de apresentação chama-se “Pensamos no futuro amanhã” e é interpretado por Ana Bacalhau.

Nas palavras de João Só: “Pensamos no futuro amanhã porque a alternativa seria pensar no futuro agora e sofrer por antecipação a toda a hora. Esta canção fala de esperanças e expectativas. Fala da Marta, uma adolescente que sonha acordada em ser astronauta com olhos e pés bem assentes nas estrelas. Quando o Nuno Markl me enviou os guiões e a descrição da personagem da Marta, das estrelas e dos sonhos, o medo de escrever uma canção para a voz-tanque da Ana Bacalhau instalou-se. Quando terminei a canção na pacatez das minhas férias em família nunca pensei que a Ana a fosse amplificar de tal forma. Tornou-a sua, não a quero mais.´Pensamos no futuro amanhã´ foi até hoje das canções que escrevi uma das que mais me surpreendeu.

A respeito desta canção escrita por João Só à qual Ana Bacalhau dá a voz, Nuno Markl explica:

“Quando criámos a série 1986, eu sabia que ela tinha de ser rica em canções. A nossa vida, em 86, era também ela rica em canções. Tínhamos muitos clássicos da época, mas pareceu-me interessante e divertido que fossem também criadas canções novas…mas que soassem a clássicos da época. A Ana Bacalhau foi escolha imediata para esta balada celestial rica em sintetizadores, criada pelo João Só. O meu briefing dizia algo como: tem de ser o nosso Time After Time, mas para uma miúda que sonha em ser astronauta e que está farta do destino que o pai quer para ela, ser gerente de videoclube. Tinha de ser também romântico – a Marta, personagem da série interpretada pela Laura Dutra, é a heroína por quem o coração geek do Tiago, o protagonista, suspira. Tanto a letra e a música do João como a interpretação da Ana, tão diferente de tudo o que ela já fez mas, ainda assim, tão Ana, resultaram nesta espécie de emocionante milagre sonoro que acontece entre os subúrbios de Lisboa e o Cosmos. Uma balada doce e futurista – sendo este futuro aquilo que imaginávamos que o futuro era em 86…”

A banda sonora deste disco conta com artistas como: Ana Bacalhau, Catarina Salinas, David Fonseca, João Só, Lena D’Água, Miguel Araújo, Rita Redshoes e Samuel Úria.

Alinhamento do disco

1 – Electrificados (João Só/Henrique Oliveira, João Só) – Catarina Salinas + João Só + Lena D’Água

2 – Pensamos No Futuro Amanhã (João Só) – Ana Bacalhau

3 – Hoje Eu Vi O Mundo (Miguel Araújo) – Miguel Araújo & João Só

4 – A América Ao Pequeno-Almoço (João Só) – Samuel Úria

5 – O Que É Que Vês (João Só) – Márcia & Tatanka

6 – Ninguém (David Fonseca) – David Fonseca

7 – Quanto É Que Falta (João Só) – João Só

8 – A Verdade Nunca Sai À Rua (João Só/Nuno Rafael, João Só) – Rita Redshoes

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here